Aparados da Serra (Cânions de Fortaleza e Itaimbezinho)

O nome você entende quando chega lá: a impressão que dá é que depois que os rios foram escavando as montanhas, vieram com uma régua de pedreiro e nivelaram tudo em cima, deixando um desfiladeiro muito bem feito.

Mas a história é a seguinte: quando o Brasil se separava da África havia muita tensão (como toda separação), e demorou muito tempo para concretizá-la (uns 20 milhões de anos). Enquanto iam se separando ia surgindo o Oceano Atlântico no meio, com vários vulcões no meio. Esse evento de vulcanismo, considerado um dos maiores que a Terra já presenciou formou a Serra do Mar, que vai do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro, e criou escarpas muito íngremes como se fossem degraus de uma escada. Assim como a cidade de São Paulo é o degrau de cima e a Baixada Santista é o degrau de baixo (lembra da série “A muralha”? o nome vem dos paredões da Serra), o topo dos cânions de Aparados da Serra é o degrau de cima e o litoral é o degrau de baixo. Com os milhões de anos se passando, os rios foram trabalhando para esculpir e deixá-los com formas mais orgânicas.

Imagem aérea tirada do google mostrando a borda dos cânions, divisa entre os estados de SC e RS. O caminho é entre as cidades de Cambará do Sul e Praia Grande.
Imagem aérea tirada do google mostrando a borda dos cânions, divisa entre os estados de SC e RS. O caminho é entre as cidades de Cambará do Sul e Praia Grande.

O lugar é frio, bem frio, chegando a -5,8° no inverno e máxima de 20° no verão, e corre o risco de você chegar lá e demorar um bom tempo esperando para sair a neblina.  Mas tudo é compensando pela beleza natural. Pela geologia, quem chega por cima se impressiona com a altitude do desfiladeiro e o quão íngreme ele é. Para quem vem por baixo, é impressionante acompanhar os paredões até eles se encontrarem no final.

IMG_1538
Não, não tínhamos um lugar mais perigoso e bonito para comer.

Pela vegetação, considere-se vitorioso por ter chegado ao ponto mais ao sul da Mata Atlântica brasileira. Essa mata que é explorada há séculos tem biodiversidade maior do que a Amazônia proporcionalmente, então se você mora no sul/sudeste fica bem mais fácil de vê-la preservada. São 3 as formações vegetais ali, incluindo a Mata de Araucária, que está em alto risco de extinção.

Araucáriasno Cânion de Itaimbezinho
Araucárias no Cânion de Itaimbezinho

A região dos Aparados da Serra só está preservada assim devido aos parques nacionais criados. O Parque Nacional Aparados da Serra foi criado em 1959 (um dos primeiros do país) enquanto o Parque Nacional da Serra Geral foi criado em 1992. Apesar de serem antigos, ainda sofrem problemas jurídicos por conta de indenizações de terra.


Então vamos às informações básicas.

Como chegar: Cambará do Sul e Praia Grande são as sedes. Vindo de Porto Alegre a opção para Cambará do Sul é a Rota do Sol (234 km – clique para ver no Google Maps), que passa por Gramado e Canela. Não é meu estilo de turismo, mas famílias e casais gostam de ir para lá ver a decoração de Natal ou passar frio no inverno. A outra opção é a RS – 020 (211 km).

Vindo por Florianópolis o caminho é a BR – 101 (317 km) ou a SC – 208 seguindo pela BR – 475 (341 km). Apesar dessa opção ser mais longa, eu considero a mais bonita, porque já vai conhecendo a região dos Aparados da Serra desde Santa Catarina, inclusive passando por São Joaquim e Urubici – que com um pequeno desvio – chega na Pedra Furada, outra formação muito interessante.

Pedra Furada (Urubici, SC)
Pedra Furada (Urubici, SC)

Para ir para Praia Grande por Porto Alegre são 204 km pela BR – 101, e é o caminho mais curto. Por Florianópolis são 280 km pela mesma rodovia.

Onde ficar: O esquema em Cambará do Sul é procurar casas de moradores que aluguem quartos, o que se pode fazer no centro turístico ou no boca-a-boca. Em um quarto para 3 pessoas com café da manhã pagamos R$25,00 a diária.

Na parte de baixo do Cânion, não ficamos em Praia Grande, mas em Torres. Tentamos CouchSurfing, mas só havia 3 pessoas que não estavam na cidade. Acabamos pegando um hotel que foi R$50,00, e era até legal.

Os Parques: Os dois parques são bem diferentes. A atração mais conhecida do Parque Nacional da Serra Geral é o Cânion Fortaleza, que não tem nenhuma infraestrutura (não vá cair!), turistas ou bilheteria, logo, você pode ir a hora que quiser.

Recepcionista do Cânion Fortaleza
Recepcionista do Cânion Fortaleza

Chegando lá é só ir caminhando, a vista é muito bonita.

Cânion Fortaleza
Cânion Fortaleza

Outras atrações do Parque incluem a Pedra do Segredo, e os outros Cânions, como o Malacara, Churriado, Josafaz, Índios Coroados, Molha Coco, Leão, Pés de Galinha, das Bonecas e Macuco.

Pedra do Segredo
Pedra do Segredo

Parque Nacional Aparados da Serra por sua vez já tem uma infraestrutura. Funciona de 3ª a domingo das 8h às 17h incluindo feriados. São 3 trilhas para fazer aí dentro:

  • Trilha do Vértice: Chegando no Parque (onde vale conhecer o Centro de Recepção aos Turistas para saber mais da fauna e flora local), começa essa trilha que fica bordeando o Cânion Itaimbezinho e leva até pontos para ver a Cascata das Andorinhas e a Véu da Noiva, que caem de 700 m de altura. Leva cerca de uma hora por um dos maiores cânions da América.

    Cachoeira Véu de Noiva, homônima de 50% das cachoeiras do Brasil
    Cachoeira Véu de Noiva, homônima de 50% das cachoeiras do Brasil
  • Trilha do Cotovelo – Como a Trilha do Vértice, também segue pela borda do Itaimbezinho, é bem estruturada com guarda-corpo e não precisa de guia. A caminhada é leve e o terreno plano pelo o percurso de 6,3 quilômetros leva torno de 3 horas.

    Cânion Itaimbezinho
    Cânion Itaimbezinho
  • Trilha do Rio do Boi – É a mais pesada, leva em torno de 8 horas e segue na parte inferior dos Cânions, começando por Praia Grande. A descida de carro é por uma estrada bem ruim, mas muito bonita também.
Estrada entre Cambará do Sul e Praia Grande
Estrada entre Cambará do Sul e Praia Grande

É obrigatório levar um guia (em Praia Grande tem vários) que cobra em média R$150, preço salgado, mas que vale cada centavo. A vista é muito bonita, parece que você vai conseguir tocar as duas bordas do Cânion.

Trilha do Rio do Boi
Trilha do Rio do Boi

No final ainda rola um laguinho para tomar banho =)

Trilha do Rio do Boi
Trilha do Rio do Boi

Extras: Já que chegou tão longe, é legal conhecer a cidade de Torres – dizem que é a única praia bonita do Rio Grande do Sul (rs). As formações geológicas dos cânions aparecem na beira da praia! É legal também o Festival Internacional de Balonismo que acontece lá, com aquela vista dos cânions, no feriado de primeiro de maio, o maior do Brasil.

Praia de Torres (RS)
Praia de Torres (RS)

Nos cânions rolam alguns eventos de Cavalgadas e caminhadas de crianças, de mulheres, de homens, de todos juntos. No site do Cavalgadas tem mais informações, além da música bem gaúcha do site!

Tome como o início de imersão na cultura gaúcha e aprenda a dançar Vaneirão, Chula, Polca, tomar um chimas e vestir bombacha.

Em Aparados da Serra dá para conhecer a ONG Instituto Curicaca, que luta pela preservação ambiental da região.

Para quem quiser saber mais sobre a parte de Geologia, aqui no Brasil tem uma comissão chamada SIGEP – Comissão de Sítios Geológicos e Paleobiológicos. Essa comissão surgiu com o propósito de lutar pela preservação de lugares relevantes que evidenciam a história geológica da Terra no Brasil, geralmente lugares com fósseis, cavernas ou outras feições geológicas relevantes. Um desses volumes é justamente sobre a Região de Aparados da Serra, e explica a geologia e biologia do lugar para leigos aqui.

E boa viagem!

Anúncios

5 comentários sobre “Aparados da Serra (Cânions de Fortaleza e Itaimbezinho)

  1. Já me apaixonei pelo lugar antes de ir! Estou indo para Aparados da Serra agora em agosto/2016, espero que a neblina não atrapalhe muito…. obrigada pelas informações!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s